Clima de otimismo no primeiro dia da Feira Digital Jacto Com Você

MAIO de 2020 – O professor e consultor Carlos Cogo abriu o primeiro dia da Feira Digital Jacto Com Você com uma palestra apresentando os riscos e oportunidades para o agronegócio no cenário atual de pandemia.

Cogo fez uma análise geral do contexto mundial e as consequências da forte queda dos preços do petróleo, das bolsas globais sofrendo fortes baixas, do dólar em patamares recordes no Brasil, da expectativa de queda do PIB global e quais os impactos desses fatores no país. 

Também apresentou dados comparativos da evolução dos preços no mercado externo da soja, milho, arroz, trigo, feijão, algodão, café e açúcar, nos primeiros meses de 2020 e as variações que foram percebidas nos últimos 12 meses.

Entre os setores apontados pelo professor e consultor como os que estão passando por maior adversidade estão o açúcar, etanol, algodão, leite, lácteos, frutas, legumes, verduras e floricultura. “Esses produtos sofrem com o isolamento social porque atuam com a merenda escolar, diminuição dos movimentos em bares e restaurantes e pessoas estão saindo menos de casa para consumir”, explica.

O mercado de grãos, por outro lado, está com safra recorde e se beneficia do isolamento social mundial, uma vez que o Brasil manteve o trabalho no campo normalizado e será capaz de atender tanto o mercado interno, quanto externo. “Toda logística de escoamento no país foi garantida e os produtores rurais não estão tendo dificuldades em adquirir insumos e depois vender os produtos”.

A mensagem geral da palestra foi de otimismo. De acordo com Cogo, os setores que passam por mais dificuldade agora terão forte recuperação em breve. O mercado de máquinas agrícolas estará aquecido no segundo semestre, já que os produtores estão com alta rentabilidade na venda das commodities e estarão com poder de compra, podendo incentivar a aquisição de novas tecnologias.  

“Enquanto vários países e blocos têm tido problemas com distribuição e exportação de alimentos, o Brasil tem exportado em níveis recordes. Nosso país se firma como um país confiável no abastecimento global de alimentos e deveremos sair fortalecidos dessa crise mundial”, finaliza o especialista. 

“Assim como praticamente todos os países do mundo, o Brasil deve fechar o ano com queda no PIB entre 5% e 8%. Entretanto, estamos com expectativa de crescer o setor do agronegócio brasileiro em 7% melhor do que 2019. O agro é o motor que vai tirar o país da crise e todos nós que fazemos parte desta cadeia temos a obrigação moral de fazermos o melhor a cada dia. Já superamos muitas outras crises ao longo dos mais de 70 anos da Jacto e vamos sair fortalecidos de mais essa”, comentou Fernando Gonçalves Neto, diretor presidente da Jacto que participou da abertura do evento.

Sobre o formato digital da feira, Valdir Martins, diretor comercial da Jacto afirmou que a empresa está incorporando bem essa nova possibilidade: “É uma forma nova de nos encontrarmos. Estamos nos ouvindo e participando de uma forma diferente, mas estamos mantendo contato com o nosso público, tirando dúvidas, apresentando conteúdos e oferecendo condições especiais para aquisições de máquinas. Estamos com a nossa equipe toda pronta e disponível para atender a todos”, reforça.

COMPARTILHAR

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale conosco pelo WhatsApp

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Escaneie o qr code para abrir no celular